sexta-feira, 10 de março de 2017

O cigarro eletrônico!

Semana passada eu tomei uma decisão surpreendente até para mim: eu ia comprar um cigarro eletrônico! Eu estava decidida!

Assisti vídeos no Youtube a respeito do assunto, entrei em milhares de sites e aprendi todas as diferenças entre modelos, essências e baterias. Com as devidas instruções, entrei em um site, fiz o meu cadastro e coloquei no carrinho da loja virtual o "Kit Iniciante" - com o vaporizador, o carregador e duas essências. Aí pensei melhor, sobretudo quando vi o valor a ser pago, saí do site meio que correndo e deixei a ideia pra lá. Com direito a olhadinhas em volta de mim no meu melhor estilo "Ninguém viu isso, né?".

Alguns dias depois, estava eu passeando com meu marido e em uma feira de bugigangas lá estava ele exposto, bonitão e me encarando: o bendito do cigarro eletrônico!

Na hora eu imaginei que era uma obra do destino, aquilo foi colocado lá para eu me certificar de que era a decisão a ser feita, afinal de contas, nada na vida é por acaso. Isso sem falar na parte financeira: na barraquinha ele estava por 1/3 do valor que eu tinha visto no site, o que me permitiria comprar milhares de outras essências e tudo mais que eu tinha estudado a respeito.

De novo pensei melhor e deixei ele pra lá. Eu estaria me traindo muito se comprasse aquilo, mesmo o site dizendo que o cigarro eletrônico apenas lembra o cigarro de papel, mas são coisas distintas e tudo mais.

Dali a pouco fiquei confusa de novo e tomei a decisão que eu deveria ter tomado desde que esse assunto apareceu na minha cabeça: fui conversar com o meu marido. Até porque, se eu fosse comprar a geringonça eu utilizaria ela em casa - ou então teria que partir para o extremo de fumar escondida um cigarro eletrônico!

Não preciso dizer que ele discordou totalmente e ainda reforçou o quanto essa compra seria uma besteira, que isso só me traria as lembranças de um hábito que eu custei muito para abandonar, que ficar baforando qualquer tipo de fumaça é algo que eu não posso, que vapor de água também é muito nocivo para a saúde e todas as informações que de certa forma eu também sabia, mas que por algum motivo preferi ignorar quando tive a ideia do cigarro eletrônico.

Desisti de tudo na sequência, mas admito que se por algum instante ele tivesse me sinalizado que até aprovaria eu teria voltado lá na barraquinha para fazer a minha compra!

Vou deixar claro aqui que não tenho nada contra o cigarro eletrônico, aliás, conheço várias histórias de muita gente que parou de fumar com a ajuda dos vapors e tudo mais, mas na minha atual situação, comprar um seria sim um grande passo para trás.

A minha conclusão é de que mais uma vez o dia-a-dia me mostra que é preciso atenção e muita cautela: esse vício sempre vai dar um jeito de voltar a ativa e se eu me descuidar, até nessas vaciladas mais inocentes, posso colocar tudo a perder.

Dei um ponto final nessa história, nada de cigarro eletrônico, o que me sobra de lembrança é a quantidade de spam que a loja onde me cadastrei fica me enviando todo dia! Eita!

Vamos que vamos, até a próxima pessoal!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...