quinta-feira, 6 de julho de 2017

Domingo é dia de corrida - 10 meses depois

Domingo passado foi dia de marcar presença em mais uma etapa do Circuito das Estações. Já falei dessa corrida por aqui em outras ocasiões e é uma prova que eu gosto bastante, além de considerar um clássico de corrida de ruas.

Foi em uma etapa dessas provas que eu fiz a minha estreia no mundo da corrida de rua, então tenho um carinho especial por ela. Além disso o percurso é bem perto de onde moro, posso ir a pé para a linha de largada, uma coisa nem sempre possível aqui em São Paulo. Por essas e outras que sempre que possível eu tento marcar presença em uma das etapas, ou em algumas, como esse ano em que estive presente na etapa Outono e na Inverno, no último final de semana.

Geralmente essa prova tem dois percuros: 5k e 10k. Do ano passado pra cá a organização incluiu novas distâncias em algumas etapas. Nessa que eu fui domingo além dos 5k e 10k tinha um trecho de 16k e foi nele que resolvi me arriscar, até porque já serviria como um treinamento para a meia maratona que está por vir.

Com frio na barriga, um pouco de medo, 12ºC de temperatura, chuva e vento lá fui eu! Boa parte do percurso era exatamente o mesmo que fiz na São Silvestre, então teve um momento de nostalgia enquanto eu corria. Quer dizer, foi saudoso até eu ver o monte de viadutos que eu tinha que subir e descer e aí lembrei o quanto seria sofrido... hehehe.. mas vamos que vamos!

Além disso, enquanto corria foi passando um filme na minha cabeça sobre todas as vezes que fiz alguma outra etapa do Circuito das Estações. Lembrei de como eu ainda nos 5k olhava o pessoal dos 10k e imaginava que eu nunca faria aquilo. Também me recordei da primeira vez que fiz os 10k e meus olhos se encheram de lágrimas no meio do percurso ("Euzinha nessa distância, uau!") e também pensei bastante no quanto eu sofria para respirar quando corria longas distâncias e achava que teria um piripaque respiratório súbito. Também me recordei de quando de certa forma decidi desistir desse esporte, entre ele e o cigarro o fedorento ganhava em todos os quesitos, bizarramente!

Enquanto pensava nisso e em um monte de outras coisas a quilometragem rodava e quando eu estava por volta do 12 km eu me dei conta de que aquilo era real e eu estava fazendo minha estreia em uma nova distância! Mais do que isso: eu me sentia bem correndo! Eu estava feliz!

Para coroar a minha manhã de corrida tive uma última surpresa ao terminar a prova. Meu tempo! Eu havia diminuído o meu pace (ritmo de corrida) e terminei a prova em um tempo menor do que eu imaginava! Foi uma alegria sem tamanho!

Evolução do meu pace desde que parei de fumar!
Etapa Primavera - 10k; Etapa Outono 10k; Etapa Inverno 16k

Já falei diversas vezes, não me cobro demais quando o assunto é corrida! Lógico, quero um resultado bacana (quem não quer?), mas não sou super exigente comigo mesma, até porque, convenhamos, eu não sou a madame disciplina quando o assunto é treino. Mesmo assim é extremamente gratificante saber que evoluímos! O print acima são das etapas do Circuito das Estações que fiz desde que parei de fumar e é nítido o quanto meu desempenho melhorou nessa vida sem fumaça! Para mim é uma recompensa e tanto ver esse tipo de resultado!

Se os números não mentem, as fotos menos ainda. Encerro esse post com uma breve sessão de fotos minhas em outras etapas dessa mesma prova. Vocês vão concordar comigo, entre a primeira foto (fumante) e a última (não fumante - 10 meses livre de cigarro) alguém tem alguma dúvida de que a corrida ficou mais prazerosa?  
Respire Carol e seja feliz!
Até a próxima pessoal!

Fumante (14 anos de fumaça)

Ex-fumante (06 meses sem fumaça)

Ex-fumante (10 meses sem fumaça)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...