segunda-feira, 3 de abril de 2017

No aeroporto como ex-fumante

Na semana passada passei pela minha primeira experiência de viajar de avião como ex-fumante. Já relatei aqui em outro post (segura o link!) a dificuldade que eu enfrentava ao encarar o aeroporto e o avião quando eu era tabagista. Agora foi a minha primeira vez nessa nova vida sem fumaça.

Foi um daqueles momentos em que eu olhei bem o que estava acontecendo e chega a dar alguma emoção. Ver que embarcar para uma viagem é muito mais simples do que sempre foi e não ter que me preocupar com tempo sem fumar, fumódromos e outros problemas que estariam por vir. Era a hora de pensar somente na viagem, simples assim.

Chegando em Guarulhos é claro que a primeira coisa que fiz, bem na porta de entrada do aeroporto, foi olhar para o setor de fumantes. Ele estava lá, onde sempre esteve, nos encaramos e segui em frente. Foi aquele encontro de fim de relacionamento: nos encaramos, lembramos de vários momentos, mas nossas vidas seguiram para lados opostos, então não há nada o que se fazer.

Confesso também que bateu uma breve saudades. Não de fumar em si, mas da sensação de prazer que aquele lugar me dava. Só um fumante sabe o alívio que é encontrar um cinzeiro, especialmente quando o assunto é desembarque. Tenho até vergonha de admitir, mas fumar um cigarro depois de longas horas de aeroporto e avião era uma das melhores sensações do mundo! Agora não mais. Lembro do livro do Alan Carr quando ele diz que não entende o prazer nessa tortura. É como usar sapatos apertados só para ter o prazer de tirar depois. É sem sentido.

Foi assim que pela primeira vez eu fiz o check-in e imediatamente passei para o lado do embarque! Uma vez lá, pela primeira vez fui para a sala de espera VIP, onde as poucas vezes que estive foi de último minuto. Tem gente que até paga para esperar o voo nessas salas e eu que tenho acesso gratuito trocava por alguns tragos de cigarro.

Também descobri a alegria em passar na área de segurança do aeroporto sem um isqueiro! O aeroporto de Guarulhos e eu temos um longo histórico de cenas de constrangimento entre o raio-x, a segurança, o isqueiro e eu - daria um post a parte (os meus isqueiros sempre eram confiscados e eu sempre ficava p da vida).

Acima de tudo, descobri o prazer em embarcar em uma viagem com calma, sem panico e sem angústia. A sensação é maravilhosa!

Mais uma vez eu vejo que parar de fumar não é simplesmente apagar um cigarro para sempre. São muitas mudanças na minha vida e posso dizer que todas elas para melhor! Cada vez mais os argumentos ficam mais fortes e confirmo de que realmente só tive a ganhar. A experiência do aeroporto foi uma delas!

Vida que segue, vamos que vamos!
Até a próxima pessoal!
Carol - 217 dias livre do cigarro!


Eu trocava isso pelo cigarro!

E isso também! Loucura!

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...