segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

5 meses!

De repente (não mais que de repente), 5 meses sem fumar!



Mais uma comemoração, mais um mês de vitória e cada vez mais a certeza de que é isso que eu quero pra minha vida!

Admito que, atualmente, em 90% do tempo eu não me lembro do cigarro. Para ser sincera eu só lembro dele por causa do blog ou do QuitNow, etc. Vontade de fumar, lembranças e fissuras são muito raras hoje em dia, graças a Deus.

Eu tinha medo de ter que passar o resto da minha vida com vontade de fumar e tendo que me controlar, era tão assustador. Hoje só de pensar no gosto do cigarro muitas vezes sinto náuseas e até arrisco dizer que não tenho vontade nenhuma de fumar. Digo isso "pisando em ovos", pois esse processo de parar de fumar é uma montanha russa tão maluca que tudo pode acontecer. Ainda vou bater no peito e dizer "não sinto vontade nenhuma e cigarro nunca mais", mas agora ainda não. Vamos com calma. O pior já passou e estou ficando cada vez mais forte e cada vez mais livre!

Sei que preciso ficar atenta quando experiencio alguma situação nova, mas a rotina diária já vai muito bem, obrigada, inclusive dirigir pela cidade, o que por meses a fio achei que seria uma atividade pra sempre torturante e tentadora no quesito "vontade de fumar". (Infelizmente ainda sinto cheiro de cigarro no meu carro, mesmo já tendo feito milhares de coisas para melhorar a situação - no fundo me questiono se isso não é psicológico).

De forma geral percebo que estou entrando em um outro momento da vida sem fumaça, um período muito mais tranquilo e de reflexão. Ainda bem!

Carolina 5 x 0 Fedidão! Rá

Vamos que vamos, força Carol!

Até a próxima pessoal!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Parar de fumar é mais do que abandonar um vício

Eu lembro que antes eu achava meio piegas essa história do cara que parou de fumar e mudou completamente o estilo de vida. Hoje eu entendo perfeitamente. Parar de fumar é mais do que abandonar um vício, é um estado de espírito,é um grande divisor de águas na vida da pessoa.

Eu sei a força que tive que arranjar não sei até agora de onde para interromper de vez esse vício, eu senti o desespero da abstinência, a tristeza da separação, o medo arrebatador do novo e, acima de tudo, a recompensa de galgar um caminho que para mim parecia impossível. Agora que eu cheguei até aqui o céu é o limite, eu vou atrás dos meus sonhos, anseios e desejos.

Por esse motivo parar de fumar dá ânimo para resolver outros assuntos que estavam pendurados. Alguns mudam a alimentação, outros iniciam a prática de atividade física, há aqueles que iniciam novas amizades... tenho visto um pouco de tudo.

Como ex-fumante uma das minhas maiores resoluções até o momento foi cortar de vez o que me fazia mal. No meu caso especificamente não eram alimentos e nem atitudes, mas sim pessoas e ambientes. Não vou mais tolerar mais gente chata, programas que não suporto e pessoas que me fazem mal. Não sou obrigada! Adeus!

Parar de fumar me fez enxergar uma nova possibilidade de vida para mim, uma espécie de renascimento. Eu já me prejudiquei muito na outra vida que tinha, quando eu era tabagista, e agora que tenho uma oportunidade de começar de novo meu maior objetivo é ser feliz.

Vamos que vamos, é filosofia demais por hoje. Rá!
Até a próxima pessoal!


“Dreamer, you know you are a dreamer. Well, can you put your hands in your head, oh no!...”💕

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Dica de Livro - Easyway ou O método fácil de parar de fumar por Allen Carr



Existe um livro bastante conhecido no universo dos ex-fumantes. Ele foi apresentado pra mim nos meus primeiros dias dessa jornada e vira e mexe vejo alguém menciona-lo nos grupos de apoio. O livro chama O Método fácil de parar de fumar do autor Allen Carr, método também conhecido como Easyway.

Eu fiz a leitura do livro duas vezes: nos meus primeiros dias sem fumar e aproximadamente 1 mês depois que eu tinha parado e posso dizer sem sombra de dúvidas que me ajudou muito. As inquietações e justificativas para não fumar colocadas por Allen Carr em vários momentos ou eram muito parecidas com as que eu tinha, ou me abriram novos questionamentos e possibilidades.

Também é bem interessante o fato do próprio autor ser um ex-fumante, dá aquelas sensações de "gente como a gente", "alguém que já passou por tudo que passamos ou vamos passar" e "se ele conseguiu é possível largar o maledeto também". Admito que em certos momentos a leitura fica cansativa, ele bate muito na tecla do "aguarde, logo mais falarei a respeito do método", mas vale a pena seguir em frente e ler até o fim, pois é um material muito interessante.

Minha única crítica é com o próprio título do material: Easyway ou método fácil para parar de fumar parece um pouco irônico para quem está sofrendo horrores e passando por alguns dos piores dias de existência nessa vida. O único método fácil para mim seria não ter que passar pela tortura de parar de fumar... mas enfim, o título do livro é esse e não há nada que posso fazer a respeito.

Uma curiosidade! O método do Allen Carr também é aplicado em sessões de grupos com terapeutas, palestras, acompanhamentos, etc (no site deles há mais explicações). O tratamento é pago e eles garantem que se você não conseguir parar eles devolvem o seu dinheiro. Minha prima parece que vai participar aqui em São Paulo, se ela realmente for vou pegar um relato dela e conto tudo aqui para vocês - porque para mim não adianta mais (só se eu voltar a fumar, rá).

Quem frequenta chats, grupos de whatsapp e outros grupos de apoio ao tabagista já deve ter visto o link de acesso circulando. Muito embora tenham os links paralelos (dá um Google para ver), o caminho oficial para fazer o download do material é através do próprio site do livro (www.easyway.com.br) - deixei o link também disponível na aba "Material de apoio ao ex-tabagista" aqui do blog.

Fica a dica de leitura para vocês, espero que gostem e depois quero saber a opinião de quem já fez a leitura, hein?

Super abraço, vamos que vamos e até a próxima,

Nota: post feito por livre e espontânea vontade, assim como todos os outros posts desse blog, não sou remunerada para fazer divulgações e propagandas por aqui. 

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Um agradecimento (ou mais surpresas da São Silvestre)

Essa semana lá estava eu, passeando pelo Facebook, quando em uma das comunidades que participo - sobre parar de fumar - eu me deparo com o seguinte post:

Eu que te agradeço pela mensagem! 

Aí me veio a dúvida: poderia ser eu, afinal divulguei o post da São Silvestre lá naquela página e tudo mais. Por outro lado, em um universo de mais de 30 mil corredores, eu não era a única ex-fumante e, mais ainda, não a única a ter um blog ou rede social para divulgar a artimanha. Consultei a autora do post e... era eu..

Olha, eu fiquei tão emocionada que por alguns momentos até agradeci por ter sido fumante um dia e, com o parar de fumar ter a oportunidade de fazer o blog e ver uma declaração como essa. Uau!
Dentre vários sentimentos que tive ao ler a declaração o que mais me aflorou foi a sensação concreta de estar no caminho certo.

À Fernanda, autora da publicação no Facebook, aqui vai a minha resposta. O agradecimento é recíproco,você não imagina o quanto me incentivou a continuar essa batalha contra esse vício horrível. Mais um recado: você pode correr a São Silvestre! Você pode virar triatleta, maratonista, você pode o que quiser e você vai conseguir! Nós paramos de fumar e  depois de toda a força de vontade sobrenatural que tivemos e ainda temos que ter, para nós o céu é o limite. Acredite!

Eu consegui fazer a corrida, assim como a Michelle, o Ivan, a Lívia e os vários outros ex-fumantes que estavam por lá e também se superaram, cada um da sua maneira. Eu só lhe peço um favor: depois da corrida, conta tudo pra gente? E tira uma foto bem feliz, porque é assim que você vai se sentir e será muito merecido!

Vamos que vamos, com muita alegria e agora um gás a mais para continuar a jornada!

Nota: Eu pensei 20 vezes antes de publicar esse post. Espero que não o encarem como o nível mais alto de exibicionismo, de forma alguma é a minha intenção. Acontece que fiquei emocionada por demais com esse acontecimento e gostaria de compartilhar a novidade..

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

No hotel pela primeira vez sem fumar

Recentemente passei por mais uma experiência do quesito "coisas normais que ficam muito diferentes sem fumar". Bom, pensando bem, se eu levar esse quesito em consideração a minha vida nos últimos meses pode ser definida assim. Rá! Mas vamos à história.

Primeira vez em um hotel sem fumar! O que isso pode ter de tão diferente e especial?
Eu já comentei aqui sobre a dificuldade que eu tinha nos últimos anos quando o assunto era viagem. Além do fator meio de transporte (já falei sobre os aeroportos e aviões aqui), os hotéis sempre eram um ponto super complicado da viagem. Quarto para fumante e tolerar o cheiro insuportável que ficava dentro dele ou um quarto não fumante e aguentar o meu humor insuportável dentro de mim? Eis a questão!

Em qualquer hospedagem que já fiquei na minha era tabagista, eu já entrava no local procurando a área de fumante. Desnecessário dizer que antes mesmo de chegar eu já fazia uma investigação detalhada sobre o assunto. Admito, até, que em algumas oportunidades quebrei a regra de não fumar no quarto. Não quebrei totalmente vai, me debrucei para fora da janela, quase que caindo para colocar tronco e braços o mais distante possível do quarto para fumar lá, pendurada. Momentos de desespero, não era comum, mas já fiz e admito (que vergonha)!

Tudo isso para dizer e mostrar como o maledeto do cigarro estava incomodando a minha vida. Podia ser um hotel 5 estrelas super luxo, mas o fato dele dificultar os meus tragos me dava uma certa raiva. Ao mesmo tempo nos quartos de fumante que eu já fiquei o cheiro era realmente bem nojento, até mesmo pra mim que era tabagista.

Enfim, lá fui eu recentemente me hospedar em um hotel pela primeira vez como ex-fumante. Como é bom entrar no quarto e.. entrar no quarto, ué! Acomodar as coisas, chegar com calma, quiça até dar uma encostada na cama e relaxar um pouco. Admito, também, que eu tenho pensado tão pouco no cigarro que nem observei onde eram as áreas de fumante, coisa que eu acabo fazendo as vezes meio que por hábito e meio que por curiosidade.

Eu sempre falo que é a somatória das pequenas descobertas e delícias de ser ex-fumante que tornam esse processo uma enorme renovação. Está aí mais uma pequena maravilha do meu mundo sem tabaco!

Um recadinho para o meu marido que le o blog: agora que já testamos o hotel, leva a Cacá para testar andar de avião hahahaha!

Beijos, fui, até a próxima pessoal! =)

Como é bom não me preocupar mais com isso!

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Medo!



Medo de fracassar, de engordar, de ser infeliz pro resto da vida, de não conseguir ir ao banheiro (alguns fumantes entenderão), de ser incapaz de vencer o vício... medo, medo, medo! Eu tive vários antes de começar esse Projeto Parar de Fumar e muitos outros ao longo do processo. O que fazer com esse medo que nos consome e paralisa? Respira fundo e enfrente. Não tem outra forma.

Agora o mais esquisito é que nessa história toda e o medo do enfisema, do câncer, da trombose e todas as coisas horríveis que o cigarro nos proporciona? Engraçado que esse medo nunca me paralisou da mesma forma que os outros pequenos receios fizeram quando eu quis parar.

Enfim, tenho conversado com muita gente que pretende parar de fumar e eu entendo perfeitamente o receio que todos tem na hora de tomar essa decisão. Não esperem o medo ir embora, porque eu particularmente acho que ele não vai.

Se está com medo, vai com medo mesmo. Você não vai se arrepender do resultado!


segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Na praia!

Aqui estou de volta de uma mini-férias de 03 dias! É bem fracassante só sair essa quantidade de dias, mas convenhamos, melhor do que nada! Praia, lá fui eu!

Ok... também não era essa praia, mas ah... imagens meramente ilustrativas! Rá!

As últimas vezes que estive por lá eu tinha acabado de parar de fumar, tem até post aqui no blog a respeito (recordar é viver, segue o link).

Na época eu achei bem esquisito não fumar naquele ambiente e foi difícil relatar no blog, pois eu estava em um período de abstinência bem forte - como vocês podem ver, o post da época tem algumas linhas apenas, nada explicativo a respeito do cigarro.

Pois bem, lá fui eu de novo pra praia, agora no verão. Dias de sol, alegria e descanso. Resultado dessa segunda ida à casa de veraneio: admito que ainda acho esquisito não fumar por lá, mas dessa vez concluo que seja mais por uma questão de hábito. Tem mais: eu gosto tanto de praia que se eu evitar ir pra lá por causa do cigarro... nossa... me poupe, eu sou mais e posso mais que isso, né?
Vamos a momentos de reflexão nessa minha breve viagem.

Achei engraçado um episódio específico. A moça do guarda-sol ao lado se matando para acender o cigarro.... ventania (nessas horas parece que passa um furacão mesmo) e ela lá na sofrência, todo um sacrifício pra botar fogo no maledeto. Eu ri, pois eu sei bem como é essa situação. Eu sempre me enrolava na canga nessas horas, fazia uma cabanona e pah, acendia o danado. Acontece que várias cangas e saias de praia minhas ficaram com buracos por causa da brasa do cigarro... rs... é, vida de fumante é difícil também, vocês acham que é só alegria, é? hehe

Enquanto tomava meu sol fiquei lembrando de um outro episódio, lá da época em que eu comecei a fumar. Eu acendia um cigarro ou outro ocasionalmente no começo e eu mesma me perguntava, quando ia à praia, "Nossa, com esse calor. Deve ser horrível fumar assim. Nunca farei isso. Como essas pessoas podem fumar passando tanto calor?". Vai lá cabeçuda, essa história de dizer nunca não dá muito certo. Anos depois sentar na areia e fumar um cigarro era uma das coisas mais deliciosas da minha vida.

Enfim, águas passadas. Como já disse, tenho certeza que é uma questão de hábito, preciso dar tempo ao tempo, não posso querer que tudo que vivenciei em 14 anos seja esquecido em alguns meses. Talvez o mais importante nisso tudo é realmente querer, do fundo do coração querer continuar essa minha nova situação. E eu quero. Tenho certeza disso!

Vamos que vamos, de volta à labuta, mini-férias acabaram, game over. 😞

Até a próxima pessoal! E dessa vez sem furos na canga!

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Corrida de São Silvestre

Eis que um belo dia (de muito sol, inclusive) eu corri a São Silvestre!

You What???

Como eu expliquei nos primeiros posts desse blog, eu parei de fumar por uma série de fatores. A corrida foi um deles, mais especificamente a São Silvestre (tem vários posts que falam sobre isso aqui no blog, talvez esse - segura o link - seja o mais completo).

Finalmente o grande dia havia chegado!

Do momento em que eu acordei até o finalizar da prova eu sentia que estava em uma espécie de transe de tão feliz que eu me sentia. Sabe quando você está no lugar, mas parece que não está? Eu flutuava pelas ruas.

A energia dessa prova foi algo inesquecível. A torcida ao longo do percurso é muito emocionante, com destaque especial à passagem no túnel da Av. Paulista e à subida da temida Brigadeiro. Ao longo da prova é como se você estivesse em uma grande gincana: encontra pessoas, personagens e situações inusitadas. Nesse ritmo nós vamos, quilômetro após quilômetro, fazendo uma grande festa pelas ruas da cidade.

Eu consegui correr de ponta a ponta conforme eu queria, inclusive a Brigadeiro inteirinha (que aproveito para dizer que não achei a pior parte da prova não - o viaduto da Av. Rudge eu achei muito mais complicado).

Na subida final da Brigadeiro eu fiquei muito emocionada, quando virei a Paulista então nem se diga. Meu olho chegou a encher de lágrimas e eu fiz um esforço muito grande para não chorar. Não é por nada não, mas é que se eu começasse eu não ia conseguir parar e, com isso, talvez nem encerrar a prova.

Ao longo do percurso, especialmente nos momentos em que tinha bastante torcida para nós corredores, eu juro que fiquei com vontade de sair gritando "Eu parei de fumar! Eu parei de fumar!" e em vários momentos eu me perguntei se não devia ter ido com uma camiseta escrito exatamente isso. Se todo mundo na torcida falava constantemente "Parabéns!" ou "É isso aí" e derivados, imagine se eu tivesse com uma camiseta escrito "Ex-fumante. Eu consegui!". Ia ser uma comemoração insana. Taí uma ideia para o futuro, quem sabe.

Encerrei o percurso com direito a abraço especial das minhas grandes amigas, do meu marido e, para minha surpresa e felicidade, da Tia Susy, Tio Carlos e Tchella também, que não fizeram a prova, mas estavam lá com sorriso e festa para nos receber. Uau. Que dia foi esse!

Pena que o meu encontro com os QuitNow! Runners não deu muito certo, mas tudo bem.. não se pode tudo nessa vida, né? Teremos novas oportunidades, tenho certeza.

Tenho algumas (várias) criticas sobre a organização da prova, mas não vou estragar esse post comemorativo com isso. Deixemos para uma outra oportunidade.

A minha medalha da Corrida de São Silvestre é o maior simbolo que eu tenho de superação. Ela coroou o meu parar de fumar e quando olho para ela lembro de tudo: da decisão, de todas as dificuldades, momentos tristes, pequenas comemorações e de toda a luta que tive até agora.

Engraçado que não consigo vincular ela aos 15k nem à corrida, mas sim ao parar de fumar. Foi minha formatura de ex-fumante, como se eu tivesse ganhado o diploma de "Parabéns, você conseguiu parar de fumar". E consegui mesmo. Como disse a Michelle (ex-fumante e corredora do QuitNow! Runners): "Carol, você sentiu o peso da medalha?". Senti. Ela pesa mesmo e em todos os sentidos.
Maravilhosa hora que eu resolvi vincular as duas coisas. Foi uma experiência inesquecível!
Obrigada a todos pela torcida, carinho e companheirismo.

O próximo desafio já foi lançado: vem aí a Meia Maratona do Rio de Janeiro e eu estou inscrita! Rá!
Vamos que vamos, força Carol!

Eu consegui! Viva!
"We are the champions, my frieeends..."

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Novidade no site - Material de apoio ao tabagista

Novidade no ar!
Agora na página inicial do blog temos uma aba nova. Ela chama "Material de Apoio ao Ex-Tabagista"!


Olha lá que belezura! Não dá pra enxergar $#*$& nenhuma, mas vocês entenderam onde fica, certo?
Nessa aba disponibilizei alguns dos materiais que cruzaram meu caminho na minha luta contra o cigarro. Selecionei os que eu achei mais interessantes, espero que gostem! Já falei sobre alguns no blog, outros estão na pauta futura, mas achei legal deixar os links por lá sempre disponíveis para consulta.

Manterei a lista atualizada conforme novos materiais aparecerem pelo meu caminho. Se alguém tiver alguma dica/sugestão é só avisar!

Aguardem que em 2017 teremos mais novidades na página do blog também.

Até a próxima pessoal!

Vamos que vamos!


segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Feliz ano novo!


2017, aqui vamos nós!

Um ano novinho que vem pela frente, com 365 dias de novas possibilidades, ou de mantermos as velhas possibilidades sempre atuais. Eu sempre fico muito reflexiva quando um novo ano inicia, eu gosto da ideia da abertura de um novo ciclo e tudo o que pode vir com ele.

Parar de fumar não estava nos meus planos de 2016 e vejam só o que aconteceu. Foi aquele momento em que uma força dentro de mim deu o sinal verde, eu senti que era hora e segui em frente. Eu gosto muito dessas surpresas que a vida prepara para a gente.

Consegui passar o ano novo sem fumar e agora tenho um ano inteirinho para continuar esse projeto. Será o meu primeiro ano inteiro na vida adulta sem o cigarro e isso já faz desse ser um ano muito especial. Espero continuar com força para seguir em frente.

Por falar nisso  viradas de ano são as datas preferidas para muita gente decidir parar de fumar. Sei que muita gente embarcou nesse projeto no réveillon e eu gostaria de desejar a todos muita força e muito sucesso nessa empreitada. Acreditem, é possível vencer o vício!

Aos que já pararam de fumar há mais tempo eu desejo que continuem com força e determinação para seguir em frente.

Como eu sempre digo: parar de fumar é difícil, mas não impossível!

Desejo a todos os leitores um excelente 2017! Muita paz, felicidade e saúde a todos! Que não percamos nunca o brilho no olhar e a alegria de viver!

Venha, 2017, que você seja leve e, principalmente, sem fumaça!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...